Arquivo da categoria: Uncategorized

Sobre a ausência de post

Não estou postando mais nada nesse endereço, a priori, pois teoricamente o blog está cheio. Depois de 7 anos “alimentando” ele, e mais de 500 post, eu preciso comprar mais espaço, ou – o que estou pensando – ter outro … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Festival de Inverno de Garanhuns (PE) #registros

Algumas imagens das peças “Réquiem para um rapaz triste” e “Bicha Oca” clicadas durante a passagem das peças pela 27° Festival de Inverno de Garanhuns (PE). Não sei o/a responsável por elas, mas fica aqui meu agradecimento público. #grato + … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Literatura na cena – Festival de Inverno de Garanhuns (PE) – FIG

“Bicha Oca” e “Réquiem para um rapaz triste” foram apresentados na 27° edição do evento, ou seja, dia 21 de agosto de 2017. No mesmo dia, participei de uma conversa sobre a relação da literatura com as artes cênicas. Tudo … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Ah… se eu acreditasse no amor

Gostaria de saber aonde vai parar nossa crença no amor, quando simplesmente a abandonamos no meio do caminho. Gostaria de saber qual é o momento que simplesmente abrimos mão de acreditar nessa epifania, que é ter o outro em sua … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Alexandre Acquiste

Não me lembro de como nos aproximamos, minha primeira memória dele, era que ensaiávamos uma cena, na extinta CADOPO – Casa do Politécnico, onde ele se sentia constrangido de ficar de cueca na minha frente e supostamente para o público. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Da última vez que vi seus olhos

Lembro bem da última vez que te vi. Tive uma leve sensação de que naquele momento seus olhos não se deitavam sobre mim me julgando. Você apenas observou. Tinha algo no seu olhar que havia zerado toda a sua rejeição … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Do fim que você não me salvou

Naquele lugar inóspito e impessoal eu não lembrei de você. Não porque não pense em você sempre – ainda cometo essa gafe – é porque havia tantos corpos e tanto a fazer que procurei não questionar e agir. A ação … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário