Eu não posso sonhar com você

credito leo lima

Dizem que os sonhos são bons e que nos trazem alento e conforto. Dizem. Quem defende isso não deve saber o quanto é ruim sonhar com você. Digo isso pois sonhar com você me desestabiliza todo e levanto com o coração mais amarrotado que a minha roupa. Ou seja, eu deveria ter paz dormindo, mas você me inquieta tanto que até em sonhos vem para me perturbar e me negar. Como ter paz ao acordar?

Não bastasse o vexame de conviver com seu “não”, que vejo refletido no espelho quando me pego me olhando pensando em você, ainda tenho que tê-lo indiretamente no subconsciente. Tê-lo é uma efemeridade. Nem no sonho você é meu. Olha que desgraça. Duplamente humilhado pela sua negativa. Difícil crer que tudo que tem seu nome ou me remete a você pode ser bom. Não o é. Queria que fosse. Você não nos permitiu.

Nos meus pesadelos, você me provoca, mas não cede. Nos meus pesadelos você é o garçom, o amigo do amigo, o cara da balada, a perna no sofá do lado, por quem me masturbo… Tenho vergonha de assumir isso, afinal, você não me quis. Não irá me querer nunca. De certa forma das minhas mãos você não foge. Olha a loucura. E você nem sabe o que é não ser querido nunca. Ou seja… você ganha também ai: não entender o qual difícil é supor você e não poder.

Nem queria ter te querido, eis a verdade. Nunca imaginei parar nessa estação que é seu corpo e não poder adentrar seu corpo-vagão-de-trem e viajar contigo. Seu não envelheceu meu coração e não sei mais como rejuvenescer minhas esperanças. Afinal, a perda de um amor e como a consciência da morte. Torço para que não seja amor, para que seja uma paixão… “tenho a sensação, ilusão…” pois é, tenho muita coisa, e nada disso você me deu. Isso me chateia muito. Tudo que tenho de você eu criei, ou seja…

Eu não posso sonhar com você, e meus dias são contar os dias em que tenho folga de você. Hoje fazem 8 dias em que não sonho com você. Ufa!!! Que bom… Não sonhar com você me liberta da sua ausência, pelo menos de noite. No frio, na solidão do meu quarto, nos espaços vagos da minha cama, nos buracos do meu coração.

Sigo. Se entender porque fui me ater a você. O que em mim, quis ir de encontro a você. Porque insisti para ser acolhido pelas suas mãos, se para você, qualquer um servia menos eu. Qualquer um/uma menos eu, menos eu, menos eu…

Não quero você me invadindo a noite. Só valeria a pena se fosse pele a pele, real, como se entrando um no outro pudêssemos nos devastar por dentro e quem sabe assim florescer um no outro. Não rezo para você desaparecer, porque rezar por você seria torcer para você e nem isso quero mais. Não quero saber onde está e nem como está e nem com quem está. Qualquer um menos eu, jamais esquecerei.

Seu “paraíso” não é para mim. Em algum momento você considerou a possibilidade de me ofertar uma chance? Em algum momento poderia ter ocupado a sua cama e não apenas você a minha? Mesmo que bêbado você se lembra de mim? Da minha boca em você. Diga que lembra de mim, de como é meu toque, do meu cheiro, nem que for para pensar que não gosta, do que incomoda, mas diga que pensa em mim.

Não é justo eu sonhar com você. Sei que passo longe de suas ambições. O que isso significa diante do afeto? Rumino o fracasso de não servir para você. Sabe o que é você não servir para o outro? Não, não sabe, você se basta, finge que se basta, se vende assim.

Monopolizar você para mim.

Não por egoísmo, mas por acreditar que eu poderia cuidar da sua terra arenosa. Eu não tenho nada do que valoriza, mas o que eu tenho seria seu. Eu queria te “comprar” assim, olha a minha tragédia pessoal. Quis roubar sua atenção, por acreditar que eu poderia cuidar da sua terra arenosa. Eu podia germinar você. Mas nem seus líquidos você deixou cair sobre meu peito devastado. Todo mundo menos eu, qualquer um menos eu.

Espero o dia que você virará passado, deixará correr como uma besta fera pelo meu interior, me humilhando com seu olhar que me investiga mas não me assume. Aguardo o dia que nem em pesadelo você sirva. Não por mal, mas por não poder conviver/ter você, nem em sonho. Até ali você me nega.

Tende piedade satã, dessa doce miséria.

 

(na foto: Hugo Godinho, crédito Lima Léo)

 

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Eu não posso sonhar com você

  1. Muito bom seu texto. Gostei muito. Parabéns! Abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s