Arquivo do mês: agosto 2015

Alice by Carlos Valle

Alice é a protagonista de dois solos, “Réquiem para um rapaz triste” e “Cerimônia do Adeus“, ambos apresentado todo sábado as 21h, gratuitamente, até 26 de setembro de 2015. Casarão do Belvedere – Rua Pedroso, 267 – Bela Vista #apareça … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Bicha Oca (color) by Carlos Valle

(…)eis no que me transformei: um velho cansado desse faz-de-conta. Meu coração não aguenta mais maquiagens. (..) Chega uma hora em que a gente quer ir embora – Marcelino Freire (Os atores) Bicha Oca textos: Marcelino Freire até 31/10 – … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Bicha Oca (PB) by Carlos Valle

Enquanto o sonho de ter um livro com as fotos da peça BICHA OCA e os diversos recortes e olhares que se repousaram sobre Seu Alceu não se concretiza. O blog dá conta de conter essas imagens. Obrigado Carlos 😉 … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | 1 Comentário

O que seu olhar não revela, esconde?

Sou dado a sutilezas. Não parece, pois sou ácido, visto por muitos como arrogante, seletivo e difícil. Esse último adjetivo é sempre um imbróglio né? Pois difícil a partir de que ângulo? De que pressuposto. Uma amiga questionou: “se tu … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Se você fosse meu…

(…) Desculpa. Mas amor não é justiça, amor não é julgamento, amor não é consciência, amor não é controle. Amor é um filho da p. da insistência, é manter-se perto, próximo, junto, grudado, até que o entendimento da vida estale. … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Os veados pioraram

Eis uma das frases que acho mais emblemáticas da literatura de Marcelino Freire, presente na peça BICHA OCA, na qual sou protagonista, e que por si só, já abre margem para diversas leituras. Afinal, numa época onde a visibilidade trouxe … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário

Para os energúmenos de plantão

Vivemos num mundo tão aparentemente estúpido, que separar o joio do trigo é tarefa mais árdua do que ganhar dinheiro. Até porque esse último, qualquer um, bem ou mal, faz. Nessa montanha russa das emoções, digo daqueles brinquedos que vemos … Continuar lendo

Publicado em Uncategorized | Deixe um comentário