O fascínio por canções tristes

… sofro pela sua ausência, mas sua imagem trago sempre a mim…

(…) A fossa sempre provocou fascínio – e a ciência tem explicações para isso.

O pioneiro nesse campo foi o psicólogo britânico John Sloboda. Em 1983 ele lançou o livro A mente musical, no qual descreve uma progressão de sons que são identificados como tristes pelos ouvintes, mas que, paradoxalmente, causam sensação de conforto. A principal dessas progressões é chamada appoggiatura. Quase imperceptível a ouvidos leigos, ela nada mais é que uma nota musical dissonante que quebra a melodia. “Isso causa uma tensão no ouvinte”, disse ao Wall Street Journal o psicólogo Martin Guhn, que estuda o assunto na Universidade das Colúmbia Britânica, no Canadá. “Quando a música volta à melodia normal, a tensão se resolve, e dá uma sensação boa”, afirma Guhn. A canção “Never is a promisse”, do primeiro disco de Fiona Apple, é um exemplo típico do bom uso da appiggiatura. Ela aparece em muitas das listas de “músicas mais tristes da história” na internet.

O prazer causado pelas canções de Fiona pode estar ligado também à liberação de um hormônio chamado prolactina. O professor David Huron, da escola de música e do centro de ciência cognitiva da Universidade de Ohio State, nos Estados Unidos, promoveu um estudo e descobriu que canções tristes induzem à tristeza e, por isso o organismo libera a prolactina no sangue. Segundo Huron, o hormônio causa efeito psicológico de conforto em situações como a morte de um parente ou o fim de um relacionamento. “É como a Mãe Natureza dizendo: ‘Calma, calma, está tudo bem’”, afirma Huron. Só que, ao fim de uma canção triste, nada de realmente ruim aconteceu com o ouvinte. “É apenas música, mas você é beneficiado pela liberação desse hormônio e fica bem”, diz Huron. “É o choro bom”.

por Rafael De Pino

Trecho da matéria (“A musa dos corações partidos”) publicada originalmente na Revista Época (23/07/12)

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s